Aposentadoria

PIS, NIS, PASEP e NIT? O que são e o impacto delas na sua aposentadoria

Compartilhar

PIS, NIS, PASEP e NIT são algumas das opções que pessoas com ou sem vínculo empregatício podem se beneficiar.

Mas qual a diferença entre elas e qual o impacto de cada uma no seu FGTS e Aposentadoria?

É muito comum que as pessoas se confundam com alguns conceitos e significados referentes às centenas de siglas.

E afinal, existe alguma diferença entre o PIS e o NIT?

Seja para consultar o saldo das contas do FGTS ou mesmo para receber benefícios sociais é fundamental saber o que cada nomenclatura significa.

Se você está se perguntando o que significam as “letrinhas” PIS, NIS, PASEP e NIT, relaxe! No post de hoje, eu vou te ajudar nesta tarefa.

Então, sem mais delongas, vamos conhecer cada uma das siglas e suas diferenças! 🙂

1. O que é PIS?

O PIS (Programa de Integração Social) é um benefício social concedido a trabalhadores que estão inscritos no programa do Governo Federal. 

O Programa de Integração Social foi criado em 1970 através da Lei Complementar n.º 7, visando levar maior transparência de renda e integração do empregado com o desenvolvimento da empresa.

O número do PIS é gerado no primeiro emprego e o responsável pelo cadastro é a empresa contratante através do Documento de Cadastramento do NIS (DCN)

Isso significa que assim que um empregado é admitido, a empresa é obrigada a cadastrar o funcionário no sistema da Caixa Econômica Federal, pois o recebimento é de responsabilidade deste banco.

De maneira simples, o PIS corresponde ao 13.º salário do trabalhador.

Ou seja, equivale ao pagamento de um salário mínimo e segue um calendário anual estabelecido pelo CODEFAT.

Para receber o PIS, algumas condições são exigidas:

  • estar cadastrado há, no mínimo, 5 anos no programa;
  • ter recebido uma média de até dois salários mínimos no ano anterior;
  • ter trabalhado 30 dias, corridos ou não, no ano-base;
  • ter os dados informados pelo empregador através da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Importante!

Todos os empregados de empresas privadas do país possuem a inscrição no PIS, mesmo que não estejam ativos. 

É através do número do PIS que é possível realizar consultas e saques de benefícios administrados pela Caixa Econômica Federal, como o Seguro-Desemprego, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e recebimento do abono anual do PIS.

2. NIS e PIS são a mesma coisa?

O PIS e o NIS (também chamado de NIT) são o mesmo número, porém a diferença está na forma como são gerados.

O Número de Identificação Social (NIS) é gerado pelo chamado Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), feito pela Caixa.

O NIS é uma inscrição voltada a todos que têm direito ao recebimento de algum tipo de benefício social do Governo Federal, tais como Pronatec, Bolsa Família, Garantia Safra, entre outros.

Então o NIS identifica quem tem direito aos benefícios, mesmo para quem não tem vínculo de emprego.

Já no caso do PIS, a inscrição é feita apenas a quem trabalha de carteira assinada em empresas privadas.

A inscrição é gerada no primeiro emprego e utilizada para consultas e saques de benefícios administrados pela Caixa.

Importante!

Caso o cidadão passe a exercer alguma atividade com carteira assinada, a inscrição NIS é cadastrada no PIS, ambas se tornando equivalentes.

Então a inscrição PIS passa a ser uma inscrição NIS com informações mais detalhadas e com dados do empregador.

3. O que é PASEP?

PASEP, que significa Programa de Formação do Patrimônio Servidor Público, é um benefício voltado apenas para servidores públicos, tendo os mesmos objetivos do PIS.

É importante saber que o PASEP é o mesmo número do NIS e o cadastramento é feito com a assinatura da carteira de trabalho, assim como no NIS.

Por isso, se o cidadão que sempre trabalhou na rede privada e foi aprovado em algum concurso, não será precisa alterar ou corrigir a documentação, já que a inscrição é a mesma.

PIS e PASEP são a mesma coisa?

Tanto o PIS quanto o PASEP são dois programas de contribuição social, mas com objetivos distintos.

O PIS é voltado para trabalhadores da rede privada com registro de carteira assinada e o PASEP é destinado aos funcionários públicos.

4. O que é NIT?

O Número de Registro do Trabalhador – NIT, é destinado a todas as pessoas que nunca mantiveram vínculo empregatício com carteira assinada, ou seja, a todos os trabalhadores autônomos.

O NIT pode ser obtido diretamente na Previdência Social. Isso porque, o INSS é o único benefício que pode ser recolhido pelo trabalhador autônomo, Contribuinte Individual, Empregado Doméstico, entre outros.

No caso do contribuinte possuir uma inscrição NIT e passar a trabalhar em uma empresa privada, o empregador deverá realizar o cadastro do funcionário no PIS. 

O mesmo se aplica a quem vai trabalhar na iniciativa pública, com a diferença que, neste caso, o cadastro é feito no PASEP.

Importante!

Para contribuintes já cadastrados no PIS/PASEP e que já mantinham inscrição no NIT, o número do PIS é equivalente ao do NIT.

No caso de um novo cadastro, seja no PASEP ou PIS, o NIS não é alterado.

No caso do trabalhador já ter atuado na rede pública ou privada antes de contribuir para o INSS, a inscrição do NIS se mantém atualizada.

Já para trabalhadores que nunca mantiveram relação de trabalho formal, o cadastro do NIT é feito na Previdência Social e servirá apenas para o recolhimento do INSS para garantir a aposentadoria.

5. Contribuições vs aposentadoria: fique atento!

Você sabe quanto tempo falta para se aposentar?

Seja qual for a aposentadoria pretendida no futuro, o contribuinte deve ficar atento aos registros realizados pelos empregadores referentes aos vínculos de trabalho estabelecidos e os benefícios recebidos no decorrer dos anos.

Assim, é importante que o contribuinte fique atento à contribuição paga ao INSS, de forma que o cálculo seja realizado corretamente.

Por isso, é fundamental conhecer o que significa cada sigla dessas — PIS, NIS, PASEP e NIT — para saber em qual dia, mês e ano você pode se aposentar.

E para continuar por dentro de todas as informações e novidades previdenciárias, você precisa se inscrever na nossa Newsletter.

Com ela você recebe conteúdos personalizados, exclusivos e gratuitos! 🙂

OAB/PR 26.214
Fundadora do Ingrácio Advocacia. Veio de uma origem humilde e tem 20 anos de experiência no previdenciário. Já ajudou milhares de pessoas a se aposentar.

Post atualizado em 24 de setembro de 2021

Publicado por

Posts Recentes

Aposentadoria | Como Escolher a Melhor para Você?

Dicas de especialistas para você não errar na hora de escolher sua aposentadoria. Listei todas…

22 de setembro de 2021

Aposentadoria Cessada: O que Fazer e Como se Prevenir?

O INSS pode fazer a sua aposentadoria ser cessada, ou seja, cancelada totalmente! Isso ocorre…

17 de setembro de 2021

Posso ser Ressarcido de Contribuições Acima de Teto do INSS?

Às vezes os segurados contribuem com valores acima do teto do INSS. É possível pedir…

15 de setembro de 2021

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre a utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais e de análise, que podem combiná-las com outras informações que são fornecidas ou recolhidas por estes a partir da sua utilização dos respectivos serviços.

Saiba mais