Escolha uma Página

Passo a Passo para retirar o informe de rendimentos do INSS

por | Blog, Previdenciário | 0 Comentários

COMO TER A MELHOR APOSENTADORIA?

3 segredos para o INSS não te passar a perna na Aposentadoria

Quero Receber

Quem não quer terminar o ano sabendo que tem direito à restituição de imposto de renda em vez de pagar ainda mais?

Porém, se você é beneficiário do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), para declarar seu imposto de renda é preciso, primeiro, acessar o seu informe de rendimentos.

O Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) é um tributo pago anualmente sobre os ganhos mensais auferidos por uma pessoa física. Para garantir que o valor seja adequadamente pago, no fim do ano, é preciso fazer uma Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF), em que se verifica se falta pagar algo ou se há deduções a fazer.

Porém, para que os beneficiários da seguridade social comprovem os valores recebidos mensalmente e preencham a Declaração da forma correta, é preciso obter um informe de rendimentos do INSS. Saiba mais sobre esse documento e como acessá-lo a seguir!

O que é o informe de rendimentos do INSS?

Também chamado de extrato do INSS ou demonstrativo do Imposto de Renda, o informe de rendimentos do INSS é um documento oficial emitido pelo Instituto que contém um resumo dos valores recebidos pelos beneficiários da previdência pública, como aposentados e pensionistas, além de informar o Imposto de Renda recolhido mensalmente pelo contribuinte durante o último ano.

É o demonstrativo que comprova o recebimento adequado de benefícios durante o ano base. Por esse motivo, o documento é obrigatoriamente utilizado para a produção da Declaração de Imposto de Renda, já que, a partir dos valores já recolhidos e da renda mensal auferida pelo segurado, é possível calcular o tributo remanescente ou verificar a possibilidade de restituição.

A forma mais simples e cômoda de retirar o extrato do INSS é através da internet. No entanto, para isso, é necessário retirar o extrato no portal Meu INSS, que permitirá a obtenção do documento online, no conforto da sua casa.

Como fazer o cadastro no portal Meu INSS?

A primeira etapa a se tomar quando se deseja acessar o demonstrativo de rendimentos do Imposto de Renda é cadastrar-se no Meu INSS. Para isso, é preciso entrar neste link e informar alguns dados pessoais, como número do CPF, nome completo, data e local de nascimento e nome da mãe.

Logo após, é preciso responder cinco questões sobre empregos anteriores, seguro-desemprego e histórico previdenciário (como benefícios recebidos ou contribuições realizadas anteriormente). A partir de então, é gerado um código de acesso provisório.

Com a combinação obtida, é possível realizar o primeiro login no Meu INSS e criar uma senha definitiva. Ao entrar, surgirá uma mensagem automática para a criação da nova senha, a qual precisa preencher as seguintes condições:

  1. ter pelo menos 9 dígitos;
  2. ser alfanumérica (conter tanto letras como números);
  3. possuir no mínimo um caractere especial (um dos seguintes: “#@$%!*-/+.”);
  4. utilizar ao menos uma letra maiúscula e uma minúscula.

Seguindo esses requisitos, um exemplo de senha seria “inGracio1!”.

A partir daí, o contribuinte terá um login e uma senha definitivos para acesso à sua conta no Meu INSS. Além do acesso ao demonstrativo do Imposto de Renda, o site oferece uma série de outros serviços e informações previdenciárias úteis ao trabalhador.

Vale ressaltar que o cadastro pode dar errado se houver alguma divergência entre as informações prestadas e as reais! Até mesmo erros de digitação no nome do beneficiário ou da mãe, como letra trocada ou falta de acento, podem levar a problemas de cadastro. Por isso, é importante usar dados verdadeiros e prestar atenção em deslizes ao digitá-los!

Mesmo assim, ainda pode ocorrer de as informações usadas, mesmo corretas, estarem desatualizadas em relação às registradas junto ao próprio INSS.

Dessa forma, em qualquer hipótese de erro no cadastro, o segurado deve agendar no INSS uma atualização de cadastro, podendo retirar a senha de acesso numa de suas agências. Mais informações sobre outras formas de acesso estão no último tópico deste texto.

Como e quando devo consultar o extrato no Meu INSS?

Uma vez portador de login e senha, o segurado está pronto para entrar em sua conta. Acessando o portal, o beneficiário deve procurar o campo “Imposto de Renda”, que deve estar na lateral esquerda da tela, e consultar o Extrato de Imposto de Renda (IR). Então será gerado o demonstrativo de rendimentos.

O site da Secretaria da Previdência ainda informa: “durante a consulta, caso o navegador apresente a mensagem de erro código 1004, o segurado deve realizar a limpeza de cache, cookies e histórico na barra de navegação para consultar o demonstrativo”.

Quanto à época para envio da Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) e obtenção do demonstrativo, o contribuinte pode ficar tranquilo. O prazo para envio da DIRPF em 2018 já se esgotou, então a próxima declaração só acontece em 2019.

Mais de 29 milhões de brasileiros declararam o imposto de renda no prazo este ano. No final de fevereiro, a Receita Federal forneceu o programa atualizado para preenchimento da Declaração. O período de entrega foi durante os meses de março e abril. Até 30 de abril de 2018, foram realizadas as declarações sem multa. Os atrasados pagam multa ao fisco de até 20% do valor devido.

Por isso, o melhor é se preparar o quanto antes. Levando em conta os prazos do ano passado, é importante pegar o informe de rendimentos do INSS com antecedência. A DIRPF de 2019 se refere à renda do período de 01/01/2018 a 31/12/2018.

Portanto, o ideal é que, no começo de 2019, o beneficiário já acesse seu informe de rendimentos e reúna os outros documentos necessários para realizar a declaração com calma.

Há outros modos de obter o demonstrativo de rendimentos?

Existe uma outra forma, mais antiga, de acesso pela internet do demonstrativo de rendimento, sem necessidade do Meu INSS. Utilizando o site do INSS, é possível localizar o extrato atual, além de demonstrativos de anos anteriores.

Para isso, é preciso colocar as seguintes informações:

  1. ano calendário (até o momento, só está disponível até 2017. A próxima DIRPF terá 2018 como ano-base);
  2. número do benefício (somente a numeração, sem pontos, traços ou barras);
  3. data de nascimento do beneficiário (com 4 algarismos no ano. Também não é necessário colocar as barras);
  4. nome completo do segurado;
  5. número do CPF do beneficiário (sem pontos, traços ou barras).

Por fim, por questões de segurança, é pedida a inserção de uma sequência de caracteres, gerada aleatoriamente pelo site. Uma vez inseridas e confirmadas todas as informações, é gerado o extrato do INSS do beneficiário.

Além do acesso online, é possível conseguir o informe de rendimentos do INSS de forma física, por meio de atendimento direto nas agências de Previdência Social, ou imprimi-lo em terminais de autoatendimento dos bancos pagadores dos benefícios.

No entanto, o próprio INSS sugere que a opção pela internet seja priorizada, já que, além de mais cômoda ao contribuinte, ajuda a desocupar as sedes da Previdência Social e diminuir a espera de atendimento.

É importante lembrar que, caso existam quaisquer dúvidas a respeito do processo de cadastro no Meu INSS, da função do extrato do Imposto de Renda ou da obtenção do demonstrativo do INSS, elas podem ser sanadas ligando para a Central 135.

Agora que você já sabe como obter seu informe de rendimentos da forma mais cômoda possível, pode ser que existam outras dúvidas sobre seguridade social ou sobre o INSS. Afinal, não é fácil saber todas as informações sobre a previdência brasileira! Por isso, que tal começar descobrindo 7 coisas que o INSS não conta?

Advogada Aparecida IngracioAparecida Ingrácio

OAB/PR 26.214
Advogada Previdenciária há mais de 20 anos. Sou apaixonada pela advocacia. Vim de uma origem humilde e hoje cuido de aposentadorias de todo Brasil.

 

Atendimento Previdenciário On-line em todo o Brasil. 

20+ Anos de experiência em Aposentadorias, Revisões, Pensão por Morte e Planejamento de Aposentadoria. INSS, Servidor Público e Militar.

Artigos Relacionados

Oi?
O que você achou deste conteúdo, ficou alguma dúvida? Conte pra mim aqui nos comentários ↓

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *