Escolha uma Página

MInha História: Como virei uma Advogada Previdenciária

por | Blog, Previdenciário | 11 Comentários

COMO TER A MELHOR APOSENTADORIA?

3 segredos para o INSS não te passar a perna na Aposentadoria

Quero Receber

Muitas pessoas vêm ao meu escritório previdenciário em Curitiba querendo uma solução para suas aposentadorias.

É normal elas estarem apreensivas com a aposentadoria e quererem saber um pouco mais de mim, afinal, querem conhecer quem é a advogada previdenciária e o escritório que estão confiando sua aposentadoria.

E eu fico muito feliz quando um cliente tem esta preocupação, porque a aposentadoria realmente é um momento que exige atenção, carinho e segurança… um descuido aqui pode refletir na vida inteira.

Por isso eu faço questão de contar sobre minha história, mas nem sempre sobra tempo para contar o que me levou a entrar na advocacia e no próprio direito previdenciário.

Então acredito que é importante você saber da minha origem, porque eu sou apaixonada pela minha profissão e como que com ela, a advocacia previdenciária, eu posso ajudar famílias inteiras.

Um começo difícil…

Eu, Aparecida Ingrácio, vim de uma família muito humilde do interior do Paraná. Todos nós trabalhavamos na roça, sempre ajudando um ao outro.

A rotina era pesada e só tínhamos o suficiente para sobreviver. Lembro que como eu era a irmã mais velha, eu abastecia a água lá da casa. Tinha que levar os baldes até uma mina perto do sítio e trazer eles carregados com água, senão não teriamos água pra beber.

Meus dedinhos nessa época eram calejados por causa dos pesados baldes. Toda a vez que eu olho pras minhas mãos eu lembro desta época da minha vida..

Eu sempre fui feliz com a minha vida, mas também sempre fui uma sonhadora. Para mim, ficar ali não era o suficiente. Eu queria estudar, crescer, ter melhores oportunidades… desde pequena o meu grande sonho sempre foi poder ajudar as pessoas, realmente fazer diferença neste mundo e dar uma condição de vida melhora para minha família.

Na época eu já sonhava em frequentar uma universidade, mesmo não sabendo muito bem o que isso significava. Afinal, para quem morava no meio rural era difícil até mesmo concluir o ensino fundamental.

Eu mesmo só consegui consegui concluir meus estudos já adulta.

Mas eu nunca deixei essas barreiras me desanimaram. Eu nunca soube bem ao certo porque, mas eu sentia que nada poderia me impedir de realizar meus sonhos.

Alguns anos depois, quando saímos da roça e fomos para cidade, logo comecei a trabalhar e fiz supletivo para terminar os estudos.

A longa caminhada… as faculdades e meus filhos

Na cidade, a grande promessa de vida melhor não era verdade. Pelo menos não nos primeiros anos.

Assim que chegamos comecei a trabalhar e com o primeiro dinheirinho que sobrou na minha vida eu investi no meu sonho de ser formada. Naquela época eu já sabia que minha paixão estava no direito, mas direito era um curso reservado só para os ricos e pela primeira vez eu duvidei que eu era capaz. Por isso me matriculei em Geografia.

Durante a faculdade de Geografia eu tive meu primeiro filho, o Rafael.

Lembro das longas caminhadas de 3 quilômetros para chegar até a faculdade, mesmo quando estava grávida.

Mesmo não sendo minha paixão, aproveitei ao máximo a graduação e me dediquei muito aos estudos. Em 1992 me formei em Geografia e antes mesmo de terminar a faculdade já tinha sido convidada para dar aula de Geografia, mas sabia que esse não era meu dom.

Foi depois de terminar Geografia que percebi que poderia ajudar muito mais pessoas sendo Advogada, e apesar de todos falando que eu era louca de querer fazer Direito, finalmente tomei coragem, mudei de cidade e vendi um fusca azul velho que tinha comprado em 1991 para pagar a matricula da faculdade  em Direito.

Nesta fase eu estudava muito, trabalhava o dia inteiro, ganhava pouco e morava longe da minha família.

Eu achava que as coisas estavam difíceis para mim.

Mas foi no segundo ano da faculdade, que eu realmente fui testada. Eu tive minha segunda filha, a Celise, que nasceu com sérios problemas de saúde. Esta foi a fase mais difícil da minha vida, e por um momento, quase desisti dos meus sonhos.

Lembro de não ter dinheiro para pagar a faculdade, a família estar longe e com minha filha doente. Eu queria desistir, mas sabia que meus filhos precisavam de mim.

Mas um anjinho apareceu na minha vida. Conversando com a reitora da Universidade e contando minha história ela me ofereceu uma bolsa para faculdade de direito em troca de um estágio, um estágio para lidar com clientes perto da aposentadoria.

Se não fosse esta conversa e a bondade da reitora, eu provavelmente não seria advogada hoje e talvez meus sonhos tivessem acabado.

Como o Direito Previdenciário mudou a minha vida

Em uma das férias da faculdade eu voltei para Campo Mourão, a cidade onde meus pais viviam, para fazer um estágio em um escritório super famoso do interior do paraná. Eu buscava todas as oportunidades para estudar e aprender como ser uma excelente advogada.

O escritório era conhecido em direito trabalhista e na época eles estavam começando a atuar em direito previdenciário e me colocaram para fazer as aposentadorias rurais que apareciam no escritório.

E eu logo me apaixonei pelo previdenciário.

Eu podia ajudar pessoas que também tiveram uma história difícil, uma vida com pedras no caminho, a conquistar o sonho da aposentadoria.

Nesses meses de estágio, virei noites aprendendo tudo o que eu podia sobre direito previdenciário. Eu tinha achado um grande propósito, uma forma de realizar meu sonho de ajudar as pessoas.

Quando eu voltei do estágio, eu estava decidida a ser uma advogada previdenciária e ajudar milhares de famílias. E nada poderia me parar.

Ainda na faculdade eu comecei a atuar na parte administrativa do INSS com alguns assuntos que mesmo não sendo advogada eu poderia fazer

Lembro do meu primeiro cliente…

Era um funcionário do Banestado. Para atender ele eu precisava comprar uma passagem de ida e volta para Goioerê, e eu usei todo o meu dinheiro para isso. E quando eu digo todo o dinheiro, é todo ele mesmo, não sobrou nada para eu comer lá.

Foi ao mesmo tempo um dia difícil mas um dos melhores momentos da minha vida quando ele assinou o meu primeiro contrato. Parece que eu sabia que tudo ia melhorar

Esse cliente me deu forças para continuar… aos poucos tudo foi ficando melhor.

Na mesma época, eu recebi um milagre. Meses antes a minha filha, Celise, tinha sido diagnosticada com uma doença fatal, mas milagrosamente ela melhorou de um mês para o outro.

Eu guardo até hoje os exames do antes e depois para me lembrar que tudo é possível.

E alguns meses depois, quando sai da faculdade, minha vida já tinha mudado! Podia dar aos meus filhos condições que eu nunca tive.

O escritório Ingrácio Advocacia

Depois do primeiro cliente, veio o segundo e cada vez eu estava atendendo mais previdenciário.

No ano de 2001 eu vim para Curitiba e alguns anos depois fundei o escritório Ingrácio & Ingrácio Advocacia e Consultoria Jurídica, que mais tarde passou a se chamar Ingrácio Advocacia. Meu foco sempre foi o direito previdenciário, principalmente aposentadorias rurais e especiais.

Desde o começo entendi que a aposentadoria é um direito que representa toda uma vida de trabalho. Por isso sempre quis saber da história de cada cliente.

Eu sei que toda a vez que estou vendo um prazo, um processo, fazendo uma audiência, eu estou lidando com toda a vida de uma pessoa e de sua família.

Acredito que foi por realmente me preocupar com os meus clientes que tudo começou a ficar cada vez melhor.

Em todos esses anos com o escritório previdenciário aqui em Curitiba fui formando uma equipe que pensasse da mesma forma que eu. Uma equipe que entendesse que o direito previdenciário, a aposentadoria, os atrasados, podem mudar a vida do cliente e sua família.

O Advogado Previdenciário, assim como todos os advogados, têm o dever de colocar o direito do cliente em primeiro lugar.

E para a minha alegria como Mãe, hoje tanto o Rafael como a Celise atuam com previdenciário comigo aqui no escritório Ingrácio Advocacia. Recentemente minha nora, Luciana, também começou a trabalhar comigo.

Meu filho, Rafael, também criou um software para ajudar outros Advogados Previdenciários, o Cálculo Jurídico, e hoje eu sei que além de ajudar diretamente os meus clientes, o escritório Ingrácio Advocacia, também participa no desenvolvimento de uma ferramenta que mudou a vida de centenas de advogados previdenciários em todo o Brasil.

Mais recentemente, também criei um blog (esse que você está lendo) para ajudar ainda mais pessoas. Como eu não consigo atender o Brasil inteiro, eu estou produzindo conteúdo para quem quer se aposentar mas não pode vir aqui conversar comigo. E o blog está dando muito certo.

Eu já recebi várias ligações de pessoas de todo o país falando que conseguiram se aposentar só com as dicas que leram aqui no Blog. E nada me deixa mais realizada que isso.

E talvez você esteja em Curitiba, ou talvez não, mas o que eu quero que você saiba é que muitas vezes você pode se aposentar, ou conseguir uma aposentadoria ainda melhor, somente seguindo as dicas que dou aqui no Blog.

Os posts que mais recebo elogios e ajudam muita gente são:

  1. 4 Dicas Valiosas Para Conseguir a Aposentadoria Especial
  2. 6 dicas para comprovar o tempo especial das empresas falidas!
  3. Os Agentes Insalubres na Aposentadoria Especial
  4. Como funciona o processo de aposentadoria
  5. Tudo sobre o tempo de trabalhador rural na Aposentadoria

Então para acabar, queria dizer que eu amo direito previdenciário, amo ser advogada previdenciária e é muito gratificante saber que mesmo vindo de uma origem muito humilde eu consegui realizar os meus sonhos e sonhos de tantas famílias.

“Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos em realidade” – Walt Disney

Advogada Aparecida IngracioAparecida Ingrácio

OAB/PR 26.214
Advogada Previdenciária há mais de 20 anos. Sou apaixonada pela advocacia. Vim de uma origem humilde e hoje cuido de aposentadorias de todo Brasil.

 

Atendimento Previdenciário On-line em todo o Brasil. 

20+ Anos de experiência em Aposentadorias, Revisões, Pensão por Morte e Planejamento de Aposentadoria. INSS, Servidor Público e Militar.

Artigos Relacionados

Oi?
O que você achou deste conteúdo, ficou alguma dúvida? Conte pra mim aqui nos comentários ↓

11 Comentários

  1. BRAZ BARROS DA SILVA

    Parabéns Doutora Aparecida Ingrácio. Uma linda história.

    Sou advogado no Estado do Espírito Santo. Venho advogando nesses últimos dois anos, e a maioria dos temas que tenho trabalhado é advocacia previdenciária, pois estou inserido no contexto onde a maioria das pessoas trabalham em área de extração de rochas ornamentais (pedreira) e geralmente elas trabalham sob a exposição do agente nocivo RUÍDO. Por conta disso, tenho feito alguns pedidos de aposentadoria especiais. Entretanto o INSS, de plano vem negando o reconhecimento desse direito, com algumas alegações que mais parece uma fuga da realidade. Parece que estão passando a bola sempre para a JUNTA DE RECURSO OU PARA JUSTIÇA.
    estou seguindo os requisitos da IN 77/2015, ainda assim estão negando tudo. Por exp: agora mesmo negaram um pedido, dizendo que o PPP, mesmo que o grau de concentração esteja acima dos limites de tolerância atual que é 85db(A), alega que não são enquadrados nos termos da NHO 1 da fundacentro. Estão confusos. Estão enquadrando somente os períodos anteriores a essa resolução, e negando os outros.`Pode isso?

    Responder
    • Ingrácio Advocacia

      Obrigado pelo comentário, Braz.
      A participação do leitor é muito importante para saber que estamos indo no caminho certo.
      Parabéns pelo seu trabalho também!

      Para trocarmos informações, minha dica é que você entre em contato diretamente com a gente através deste link: https://ingracio.adv.br/atendimento-on-line/.
      Este é o canal para respondermos dúvidas específicas que nem a sua.

      Forte abraço!

  2. Rogerio

    Muito interessante tua história… parabéns por tudo, és uma vencedora, e priciprincipal uma colaboradora para que as pessoas consigam ser mais felizes com tua ajuda.

    Responder
  3. Drª Aparecida Igrácio

    Drª Parabéns pela sua brilhante conquista. Lendo a sua história revivi a minha que é um pouco parecida com sua, infelizmente eu não tive a mesma capacidade forças para chegar onde vc conseguiu, mas vivi uma história bem parecida com sua tbém sou de uma família bastante humilde e não tenho vergonha de contar que passei até fome junto com meus irmãos, morávamos na roça tbém e tudo que a gente prantava as criações de grande fazendeiro destruía e nos sobrava somente o resto. Me lembro que a gente andava uns 10 quilômetros por dia para ir e vir da escola de chinelos ou precatas de pneu que soltavam dos caminhões que passavam pela BR 262 que era próximo ao pequeno terreno do meu pai, ele fazia pra gente calçar, vinhamos da escola procurando frutas do campo para matar a fome, pq muitas das vezes agente passava com as frutas do campo e as de épocas do campo. Hoje sou aposentado, casado, pai de 2 filhos deficientes auditivos, trab como prestador de serviços administrativo previdenciário. “Vc é uma guerreira vencedora por merecimentos” tenho somete o médio incompleto, mas com alguma prática na área previdenciária. Com a sua ajuda vou me aperfeiçoar e ter mais argumentos para provar os direitos dos meus clientes, trabalho na minha casa em uma pequena cidade de Mg, tenho em média 60 a 70 clientes. Obrigado por tudo. Reni

    Responder
  4. Heloisa Helena Pereira de Carvalho

    Parabéns por sua história e sua dedicação, o mundo precisa de mais pessoas assim, abraços!

    Responder
  5. Aguinaldo estevam Pereira

    Bom dia,
    Tenho 47 anos e 6 meses de idade, trabalhei até 1995 com meus pais em regime familiar, vim para Curitiba, atualmente tenho 22 anos de contribuição urbana, é possível me aposentar juntando tudo?

    Responder
  6. Rosalvo Salles

    Linda história e depoimento Dra. Aparecida. Parabéns.

    Todos nos temos a nossa história e posso dizer que a sua historia confunde com a minha, que também hj sou advogado.

    Responder
  7. Ivete de Jesus Arruda

    Cara Dra. Aparecida Ingrácio: Fiquei extasiada com a sua história, sua força de vontade de vencer na vida! “Pois Querer é Poder” Não é verdade que Deus tarda mas não falha! “Ele não tarda e nem falha, faz às coisas na hora certa” Saiba que só os justos vencem! Sua história de fato é muito envolvente! Parabenizo a pelo espírito de vencer e Felicidades Sempre! um abraço! Ivete de Jesus Arruda

    Responder
  8. Claudio nascimento

    Digna de aplausos. Eu depois de doente, afastado do trabalho e aposentado por invalidez fui fazer direito para incentivar meus filhos a irem para faculdade, uma faz educação física e outro faz Direito comigo. Mas semana que vem passo por revisão do INSS e como percebi que não há critério de alta, isso preocupa.
    Tenho espondilite anquilosante, já tive câncer no intestino, hlab27+, tive pneumocistoae, socroileite entre outros.
    Dependendo do resultado e se tiver um horário gostaria muito de conversar contigo. Grato Cláudio 999144439

    Responder
  9. Sergbio

    linda historia…parabéns…Deus lhe abençoe sempre

    Responder
  10. ANNA VIRGINIA RODRIGUES DA SILVA

    mensagem emocionante! Estou cada vez mais entusiasmada… chegando lá, realização de sonho e diariamente Deus me mostra que estou no caminho certo com seus milagres mais que pontuais! Vou também ter a minha história pra contar um dia, assim como a senhora, Dra Aparecida Ingrácio

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *