Escolha uma Página

Chegou a hora tão esperada: você vai até o Meu INSS para saber o resultado da sua aposentadoria.

Chega a dar um frio na barriga, não é mesmo?

Imagina ler aquela mensagem de “benefício deferido” e isso fazer com que você reflita sobre todos os seus anos de trabalho suado.

Finalmente, você conseguirá, de fato, descansar e ter seu dinheiro merecido, todos os meses. Que tal?

No entanto, acontece de aparecer outra mensagem, a de “benefício indeferido“. 

Neste momento, você se depara com o início de uma dor de cabeça.

Ainda por cima, em uma oportunidade que você já tinha alcançado o direito à aposentadoria, mas ela não foi reconhecida pelo INSS.

Apesar dessa possibilidade triste, fique tranquilo!

Neste conteúdo, você saberá:

1. Como consultar o resultado da aposentadoria no INSS?

Siga os passos abaixo:

Primeiro passo: acessar o site do Meu INSS

Você deve acessar o site do Meu INSS. Ao acessar o site, aparecerá a tela abaixo:

tela inicial do meu inss
Tela inicial do Meu INSS. Fonte: Meu INSS.

Nessa tela, clique em Entrar com gov.br”, que está em azul.

Segundo passo: entrar com o login e senha

Após clicar na frase acima, você chegará na seguinte tela:

login e senha meu inss
Tela de login e senha. Fonte: Meu INSS.

Observação: caso você ainda não tenha um cadastro, digite seu CPF, clique em “Continuar” e siga os passos do site para criar sua conta.

O sistema é bem intuitivo. Ou seja, bastante fácil de usar nesses momentos. 

Agora, se você já tem uma conta no gov.br, digite seu CPF, clique em “Continuar” e, depois, digite sua senha.

Terceiro passo: consultar pedidos

Pronto! Como você já está no sistema do Meu INSS, a sua página será parecida com esta abaixo:

tela inicial do meu inss
Serviços do Meu INSS. Fonte: Meu INSS.

Agora, clique na opção “Consultar Pedidos”.

E, para continuar, acompanhe os próximos passos com o tutorial que a Dra. Celise Beltrão gravou para o canal do Ingrácio:

Quarto passo: verifique as solicitações

No quarto passo, abrirá uma página com todas as solicitações que você já tenha feito ao INSS. Tal como, por exemplo, as solicitações a seguir:

solicitações do meu inss
Solicitações do Meu INSS. Fonte: Meu INSS.

Então, quando você visualizar a sua solicitação de aposentadoria, clique em “BAIXAR PROCESSO”.

Um documento será baixado no seu computador. Provavelmente, o nome desse documento/arquivo será “relatorio.pdf”.

relatório resultado da aposentadoria em pdf.
Relatório com o resultado da aposentadoria. Fonte: Meu INSS.

Quinto passo: veja se a aposentadoria foi concedida ou não

Abra o documento baixado no seu computador e vá até a última página dele.

Nesta última página, tanto haverá a informação sobre se o seu benefício foi deferido, ou não, quanto constará quais foram os motivos de ele ter sido indeferido (se for o caso).

Exemplo de relatório de aposentadoria concedida
Exemplo de relatório de aposentadoria concedida. Fonte: Meu INSS.

Exemplo: na situação de um dos clientes aqui do Ingrácio (como você pode observar na imagem acima), o pedido dele, de Aposentadoria por Tempo de Contribuição, foi concedido.

Pronto! Agora, você já sabe se está aposentado, ou não. 

Viu como é bem simples de consultar?

2. O que fazer se o benefício for concedido?

Você poderá comemorar, pois já estará aposentado!

Antes de qualquer coisa, contudo, eu te dou uma dica valiosa.

Pegue a sua Carta de Concessão da aposentadoria. Ela chegará no seu endereço via Correios ou, então, você poderá ter acesso à carta pelo Meu INSS.

Com a Carta de Concessão em mãos, confira se todos os cálculos do valor do seu benefício estão corretos.

Poderá acontecer de o INSS ter deixado de considerar algum período de trabalho ou, então, algum salário de contribuição. Por isso, você deverá ficar atento aos detalhes.

Todo mundo erra, é normal!

Porém, esse erro do Instituto poderá te custar caro, porque é você quem perderá dinheiro.

Sendo assim, se algum tempo ou salário de contribuição estiver errado, ou não considerado, você poderá fazer um pedido de revisão de aposentadoria

O objetivo desse pedido será o de você conseguir demonstrar que o INSS errou nos seus cálculos.

Cuidado: se o INSS entender que errou em não desconsiderar contribuições que já haviam sido consideradas, ele pode diminuir o valor do seu benefício.

Por isso, você precisará ter certeza que o Instituto errou no cálculo da sua aposentadoria.

O que eu sugiro, nesses casos, será a realização de uma consulta com um advogado especialista em Direito Previdenciário.

Um profissional da área transmitirá mais segurança para você entrar com um pedido de revisão de aposentadoria.

Será melhor você fazer isso com a certeza de que houve um erro a ficar na dúvida, certo?

Agora, se estiver tudo correto com o seu benefício, como mostra a Carta de Concessão de Benefício, bastará você esperar o pagamento mensal para sacar a sua aposentadoria todos os meses, na sua conta indicada no início do requerimento.

3. O que fazer se o benefício for negado?

Se o seu benefício tiver sido negado, eu sinto muito. Mas não precisa pensar que o mundo acabou, porque, ainda assim, você poderá ter direito a uma aposentadoria

O Instituto pode até ter dito que você não terá direito, mas não será por isso que você desistirá de um direito seu. Correto?

Em caso de benefício negado, você terá duas opções:

Recurso administrativo

Recurso administrativo do INSS

Se você optar por um recurso administrativo, fique atento ao prazo.

Você terá 30 dias corridos, a partir do recebimento da carta do INSS, com a informação de indeferimento do benefício, para entrar com um recurso administrativo.

No recurso, o seu benefício será reanalisado.

O Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) verificará se o Instituto cometeu alguma falha no seu requerimento e, com isso, realizará um novo julgamento da decisão administrativa do INSS.

No próprio recurso, você poderá colocar as suas razões. Melhor dizendo, as razões por que você considera estar certo, enquanto o Instituto errado.

Nesta oportunidade, você poderá juntar, inclusive, comprovantes que sustentem os seus argumentos.

Normalmente, o julgamento do recurso administrativo costuma ser mais rápido em relação à ação judicial. Porém, na maioria das vezes, ele não será efetivo, porque poderá ser indeferido.

Ação judicial

processo de aposentadoria na justiça federal

Na hipótese de escolher ingressar com uma ação judicial, você precisará da presença de um advogado se o valor dos seus atrasados ultrapassar 60 salários mínimos. 

Ou seja, a quantia de R$ 72.720,00, em 2022.

Um ponto importante: não é necessário fazer um recurso administrativo antes da ação judicial. Se o seu benefício for indeferido pelo INSS, você pode partir direto para a Justiça.

Na Justiça, a análise será mais minuciosa do que no INSS.

Além disso, o juiz do seu processo poderá pedir mais provas, perícias e, também, solicitar que testemunhas sejam ouvidas. Tudo isso garantirá mais justiça para o seu pedido de aposentadoria. 

Geralmente, o seu benefício será concedido na ação judicial se você tiver direito à aposentadoria.

Uma informação boa: caso a sua aposentadoria seja concedida, você terá direito às parcelas atrasadas desde a data em que tiver entrado com o requerimento administrativo no INSS. 

Isso significa que você poderá receber uma bolada logo no primeiro mês em que as parcelas atrasadas do seu benefício forem pagas.

Na Justiça, embora o processo possa demorar de 18 meses a 7 anos, essa será uma forma de você ter o que é seu por direito: a tão sonhada aposentadoria.

Aliás, o Ingrácio já produziu um conteúdo completo sobre o que você deverá fazer quando o seu benefício for indeferido.

Por ser extremamente importante, super recomendo a leitura!

4. Diferença entre recurso administrativo e ação judicial (tabela)

Para você entender a diferença, na prática, elaborei essa tabela:

Recurso AdministrativoAção judicial
Como funciona?Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) vai analisar a decisão do INSS.A justiça vai analisar o seu caso.
Como pedir?Através do Meu INSS, telefone ou pelos Correiros.Causa abaixo de 60 salários mínimos: Juizado Especial Federal.

Causa acima de 60 salários mínimos: Vara Federal do seu Estado.
Prazo30 dias corridos a partir do recebimento da carta do INSS.Não tem prazo, mais quanto antes entrar com a ação, mas rápido recebe os atrasados.
Precisa de advogado?Não.Sim, se o valor dos atrasados ultrapassar 60 salários mínimos.
Qual o tempo de espera?de 2 a 14 meses.18 meses a 7 anos.
Tem direito aos atrasados?Sim.Sim.

Conclusão

Agora, você já sabe como consultar o resultado da sua aposentadoria no site do Meu INSS.

Além disso, está por dentro de quais são os próximos passos caso o seu benefício seja concedido.

Lembre-se de prestar atenção na Carta de Concessão e verificar se os cálculos estão corretos.

Você também já sabe o que fazer caso o seu requerimento seja negado. Neste caso, um recurso administrativo ou ingressar com uma ação na Justiça.

Busque seus direitos até o fim!

Diariamente, o Ingrácio cria conteúdos que servem para te deixar atento sobre todas as novidades do Direito Previdenciário.

Gostou do texto? Então, compartilhe esse conteúdo com seus conhecidos, amigos e familiares.

Até a próxima! Abraço.

ben-hur-cuesta

OAB/PR 92.875
Advogado-Pesquisador em Direito Previdenciário e Mestre em Direito Internacional e Europeu. Apaixonado por Música Popular Brasileira e um bom açaí na tigela.

Compartilhe o conteúdo:

Plano de Aposentadoria

Cuidamos da sua Aposentadoria de forma 100% online. Somos especializados em aposentadorias no INSS e Servidores Públicos com atendimento online em todo o Brasil e Exterior.

Quero saber