As filas de espera do INSS que já eram gigantes nas agências físicas, agora já alcançaram o mundo virtual. E uma das causas disso é que o site Meu INSS não está 100% atualizado com as novas regras da Reforma da Previdência.

Até março de 2020, mais de 2 milhões de pessoas estão esperando uma análise de seu benefício no Instituto. Deste total, mais de 1,3 milhões de pedidos ultrapassaram os 45 dias estipulados pelo próprio INSS para que haja uma resposta ao segurado. 

Continua me acompanhando nesse post, só assim você saberá tudo que está acontecendo com o Meu INSS. Você vai conferir:

 

 

O que é o Meu INSS?

O Meu INSS é uma plataforma online criada pela Previdência Social em julho de 2018. O site foi criado com o objetivo de desafogar o número de pedidos presenciais dos segurados do INSS, uma vez que o trabalhador pode requerer seu benefício de forma online, sem precisar se deslocar até uma agência do INSS.

Essa plataforma também é bastante interessante, porque permite você realizar agendamentos de perícias médicas, ver em que fase está o seu pedido de benefício, verificar todo o seu histórico de trabalho, conferir quanto tempo de contribuição você tem, fazer simulações (calculadora) de aposentadoria, entre outros serviços.

Mas a principal inovação, como eu disse antes, é poder fazer o requerimento de benefícios previdenciários. 

Existe a possibilidade de alguns benefícios serem concedidos de forma “automática”, mas são casos raros em que o trabalhador junta todos os documentos que comprovam seu direito, fazendo que o servidor do INSS somente conceda o benefício porque o sistema previdenciário verificou que o trabalhador preenche as condições.

Qualquer pessoa que contribua para o INSS pode acessar o Meu INSS, seja por computador ou por aplicativo no celular. 

É recomendável você fazer um cadastro no site, mas você pode utilizar essa plataforma sem se cadastrar.

Eu vejo o Meu INSS como algo bastante útil no dia a dia dos segurados do INSS, porque é uma forma mais fácil e rápida de solicitar os benefícios previdenciários. Basta você seguir os procedimentos do site (que são bem intuitivos, por sinal) para ter seu benefício analisado.

É óbvio que existem problemas, mas a criação dessa plataforma foi uma mão na roda para todos os trabalhadores do Brasil. 

Ao todo são mais de 21 serviços disponíveis o site Meu INSS. Para você conhecer todos eles, sugiro você ler o post do Ingrácio sobre Quais os serviços estão disponíveis

A leitura vale muito a pena, pois esse conteúdo está completo, tem dicas e um passo a passo para você colocar a tecnologia à sua disposição.

A Reforma da Previdência e o Meu INSS

Como você já deve ter visto em alguns lugares, ou até mesmo aqui no blog do Ingrácio, a Reforma entrou em vigor no dia 13 de novembro de 2019 e mudou muitas regras de concessão dos benefícios previdenciários.

Desse modo, o site do Meu INSS teve que readequar toda sua plataforma para estar de acordo com as novas regras que a Reforma trouxe, mas não é bem isso que aconteceu na realidade…

Até março de 2020, o site não foi completamente atualizado com as novas regras, o que gerou um acúmulo de solicitações de benefício. 

Aliado a isso, muitas pessoas correram para solicitar uma aposentadoria antes da vigência da Reforma, o que sobrecarregou os servidores do INSS na análise dos benefícios.

A cada dia que passa, o número de benefícios a serem analisados só cresce. Como o número de servidores do INSS é limitado, fica bem difícil que os benefícios tenham uma resposta de forma rápida. Vou falar disso melhor depois.

Atualização do Meu INSS em fevereiro de 2020 | Mudou alguma coisa?

Em fevereiro de 2020 a Previdência atualizou o site do INSS, mudando o design e adicionando novas funcionalidades (principalmente para quem não tem cadastro na plataforma).

A principal novidade foi a inclusão de uma espécie de placar, na tela inicial, que mostra quanto tempo de contribuição e quantos pontos você possui no momento.

Contudo, mesmo com essa atualização, o Meu INSS ainda não foi completamente atualizado com as novas regras da Reforma da Previdência, deixando muitos segurados confusos e receosos quanto ao seu direito de receber algum benefício.

Como eu mencionei antes, existe uma calculadora de aposentadoria para verificar quanto tempo falta para você se aposentar. 

Mas, até o momento, essa calculadora encontra-se indisponível para o segurado utilizar, já que o próprio site informa “Estamos atualizando o simulador para adequação às novas regras de aposentadoria (Emenda Constitucional n° 103 de 12 de Novembro de 2019)”.

Isso prejudica, e muito, as pessoas que estão fazendo um planejamento previdenciário com as novas regras da Reforma da Previdência. 

O governo informou que até o fim de março de 2020 todas as funcionalidades do Meu INSS já estarão disponíveis.

E nós aqui no Ingrácio também lidamos diariamente com essa plataforma e vimos o quanto a ferramenta está desatualizada. Então assim que o INSS lançar as novas atualizações, nós voltaremos aqui para te manter bem informado sobre as mudanças.

Falta de servidores | Demora na análise dos benefícios

Como te expliquei antes, um dos motivos do alto número de benefícios em espera para serem analisados se dá em razão da falta de servidores do INSS. 

Como o volume de pedidos é grande e os servidores são poucos, é comum que o número de requerimentos administrativos só cresça.

Mas aqui vai uma notícia boa: foi publicado, no dia 2 de março de 2020, uma Medida Provisória que autoriza a contratação temporária de servidores aposentados (inativos) para o INSS visando aumentar o ritmo de análise dos benefícios.

A contratação dos servidores inativos não se dará através de concurso público, mas sim de um processo seletivo simplificado, para aumentar a rapidez na contratação.

As pessoas selecionadas receberão por produtividade ou, no máximo, 30% do valor que os servidores da ativa da mesma função ganham.

Esses servidores temporários não terão descontada a contribuição previdenciárias de seu salário (não contando para o cálculo de qualquer outro benefício) e vão receber a aposentadoria normalmente (junto com a remuneração do seu cargo temporário).

A exceção nessas contratações estão para os servidores inativos com mais de 75 anos de idade e aqueles que estão aposentados por incapacidade permanente (por invalidez).

A previsão é que a partir de abril de 2020 será iniciado o treinamento para os servidores aposentados selecionados.

Desse modo, fique atento ao estado do seu benefício no Meu INSS, porque dentro dos próximos meses o seu benefício tem grandes chances de ser analisado!

O que esperar a partir de agora?

Como ainda estamos passando pela transição entre regras previdenciárias velhas e novas, é normal que haja um período de instabilidade. 

Acredito que é até melhor uma certa demora na análise do benefício do que ter um benefício concedido com cálculos e valores errados ou indeferido com base em análises superficiais do INSS. 

Isso geraria muito mais recursos administrativos, outros pedidos de análise de benefícios ou revisões, ocasionando mais tempo e mais requerimentos parados em conta da alta demanda de benefícios previdenciários.

O governo já está adotando medidas para se adequar às novas regras da previdência, principalmente contratando novos servidores para ajudar a desafogar o alto número de requerimentos administrativo de benefícios e atualizando o Meu INSS para que os segurados saibam se tem direito a se aposentar, por exemplo.

Tenho bastante confiança que dentro dos próximos 3 meses já haverá uma melhora nos números de pedidos de benefício e na atualização da plataforma do Meu INSS.

É óbvio que as coisas não vão melhorar de uma hora para a outra, mas é bom ver que as pessoas responsáveis já estão adotando medidas para essa mudança.

O Ingrácio está empenhado para conseguir as mais novas informações que fazem diferença no seu dia a dia. Não esqueça de assinar nossa Newsletter para receber as atualizações em primeira mão no seu e-mail.