Como Pedir sua Aposentadoria pela Internet no Meu INSS

Descubra como pedir sua aposentadoria pela internet de maneira rápida e fácil pelo Meu INSS. Um passo a passo completo e atualizado que vai ajudar você a fugir das filas do INSS!
Ben-Hur Cuesta
01.04.2020
como-pedir-aposentadoria-pela-internet

Você sabia que desde 2018 é possível fazer o pedido de sua aposentadoria para o INSS pela internet, através da plataforma Meu INSS direto do seu computador ou celular?

É isso mesmo! O Meu INSS existe desde essa época e está ajudando milhares de pessoas a conseguirem seus benefícios, principalmente a aposentadoria.

Nesse post eu vou te explicar como funciona essa plataforma e como você faz para pedir a sua aposentadoria pela internet de forma simples e rápida.

Com as dicas que darei aqui, você pode ter grandes chances de ter seu benefício concedido sem que precise fazer uma ação judicial, o que pode demorar muito tempo.

Lendo este post, você vai entender tudo sobre:

  • O que é o Meu INSS?
  • Principais documentos que vão ajudar a ter sua aposentadoria concedida
  • Como pedir sua aposentadoria? | Passo a Passo
  • O que é o Meu INSS?

    O Meu INSS foi criado pela Previdência Social em meados de julho de 2018. Ele é uma plataforma online onde os segurados têm vários serviços previdenciários a sua disposição, entre eles o pedido de aposentadoria (por idade, por contribuição, especial, etc.).

    O site foi criado com o objetivo de diminuir o número de pessoas que vão às Agências da Previdência Social, uma vez que é muito mais rápido, tanto para o INSS quanto para o segurado, o atendimento online dos requerimentos de benefícios, concorda?

    Todo o trabalho do servidor do Instituto e do segurado que requere a aposentadoria é feito pelo computador ou pelo aplicativo.

    Desse modo, só o fato do segurado não ter que ir pessoalmente ao INSS e esperar na fila durante um tempo, já adianta muito no processo de concessão do benefício, ainda mais se o trabalhador morar longe (regiões metropolitanas, zonas rurais, etc.).

    O site pode ser acessado pelo celular também, mas não recomendo fazer a solicitação de benefícios por lá, porque é muito mais prático você ter toda a documentação organizada e digitalizada pelo computador.

    Eu recomendo a utilização do Meu INSS no celular só para ver o estado do seu requerimento de aposentadoria, por exemplo.

    Como especialista, vejo o Meu INSS como uma mão na roda quando falamos na solicitação de benefícios previdenciários.

    Para você ter uma noção, a maioria da documentação dos meus clientes aqui no escritório estão digitalizadas. Então, para fazer um requerimento de aposentadoria, por exemplo, o processo se torna muito mais rápido e fácil.

    Além disso, o próprio site do INSS é bastante intuitivo, mostrando o que você deve fazer a cada tela do requerimento do benefício. É muito bom!

    O ponto negativo é que às vezes o site está com muita instabilidade e não é possível fazer nenhum tipo de consulta ou requerimento. Dá nos nervos, mas acredito que são mais pontos positivos do que negativos.

    Atualmente são mais de 21 serviços que o INSS dispõe, como:

    Enfim, só listei essas utilidades do site para você ter uma noção de quanta coisa pode ser feita no Meu INSS.

    Principais documentos que vão ajudar a ter sua aposentadoria concedida

    Agora que o jogo começa para conseguir sua tão sonhada aposentadoria. Para isso, é importante ter toda documentação organizada e em mãos.

    São esses documentos que vão garantir que você tenha uma aposentadoria concedida sem problemas no INSS. Vou te explicar quais são os mais importantes.

    Mas antes, preciso te falar que, como a plataforma do Meu INSS é online, você precisa ter toda a sua documentação disponível em seu computador.

    Você pode fazer isso tirando uma foto dos seus documentos (em formato .jpg, ou seja, uma imagem) ou digitalizada em formato .pdf (um formato de arquivo).

    Eu sugiro você digitalizar toda a sua documentação em .pdf mesmo, porque o INSS não aceita arquivos acima de 5 Megabytes (MB). 

    Existem alguns aplicativos para celular que fazem essa digitalização. Você só precisa tirar uma foto do documento (dentro do aplicativo) que ele vai transformá-los em formato digitalizado .pdf.

    Eu indico o iScanner ou o CamScanner. Ambos estão disponíveis nas lojas de aplicativos para Android ou iOS.

    Agora vamos a documentação:

    Documento de identificação

    É o básico. O INSS aceita como documento de identificação a cédula de identidade (RG) que conste o número do CPF. Caso o RG não tenha o CPF, é necessário anexar o cartão ou algum comprovante que conste esse número juntamente com o seu nome.

    Também é possível a utilização da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

    Carteira de Trabalho

    Outro documento básico é a Carteira de Trabalho e Previdência Social, a famosa CTPS. 

    Esse documento é responsável por comprovar os seus vínculos de trabalho que você teve durante toda sua vida. 

    Ela é indispensável no processo de aposentadoria, porque podem ter vínculos trabalhistas que não constam no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) mas que você pode prová-los através da CTPS.

    Com isso, eu sugiro pegar a sua CTPS e verificar se todos os vínculos que você já teve na vida estão lá. Caso contrário, você deverá pedir para seus antigos empregadores para fazer a devida anotação de períodos não escritos no documento.

    CNIS

    O Cadastro Nacional de Informações Sociais, o conhecido CNIS, comprovará todas as suas contribuições para o INSS, inclusive o valor dos salários de contribuição, que afetará diretamente no valor de sua aposentadoria.

    Importante conferir se todos os valores que esse documento atesta estão corretos. Caso contrário, você deve pedir uma retificação para o INSS das informações que constam no CNIS (com documentos que comprovem o que você está dizendo).

    Comprovante de residência

    Como o próprio nome sugere, esse documento serve para garantir que você mora, de fato, em um endereço válido no Brasil.

    Requerimento por escrito

    Este é um documento opcional, mas muito importante no processo de sua aposentadoria.

    O requerimento por escrito é como se fosse um guia para o servidor do INSS que analisará o seu pedido de aposentadoria.

    Neste documento, você escreverá qual foi o seu objetivo com cada comprovante que juntou no seu requerimento de aposentadoria.

    Por exemplo, você tem períodos de atividade especial e juntou um Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP)

    No requerimento por escrito você deve escrever: “entre a data xx/xx/xxxx e xx/xx/xxxx eu realizei atividades em situação de insalubridade, o que me confere direito à atividade especial nos períodos mencionados, conforme comprova o PPP”.

    Ou imagine que você tem períodos de trabalho no exterior (em país que tem Acordo Previdenciário Internacional com o Brasil). Você junta esse comprovante e escreve no requerimento por escrito “este documento comprova o período que trabalhei no país x, entre xx/xx/xxxx e xx/xx/xxxx, onde há provas concretas que houve contribuição previdenciária para o país em questão”.

    Conseguiu entender a importância do requerimento por escrito? O servidor se baseia nele quando vai analisar toda a sua documentação.

    Comprovantes de períodos de atividade especial, no exterior e rural

    Esses comprovativos são de extrema importância para a concessão do benefício, ainda mais se tratando de períodos de atividade especial.

    Uma informação valiosa para você: recomendo você realizar o reconhecimento de atividades especiais, rurais e períodos de atividade no exterior antes mesmo de você ingressar com um requerimento de aposentadoria no INSS.

    Muitas pessoas não sabem, mas você pode pedir o reconhecimento desses períodos mesmo sem ter direito à aposentadoria… é isso mesmo!

    Esse reconhecimento é feito pelo INSS ou pela Justiça (caso o Instituto não aceite).

    Com todos os seus períodos de trabalho “não comuns” já reconhecidos, basta você juntar ao seu processo de aposentadoria e você não terá nenhuma complicação futura.

    Imagine que você tem período de atividade especial e não reconheceu antes de entrar com o pedido de aposentadoria.

    Na análise do seu requerimento, o INSS pode entender que você não tem direito à atividade especial no período que você solicitou e nega seu benefício. Será muito mais trabalhoso entrar na justiça para reconhecer todo esse período para ter seu direito a aposentadoria, concorda?

    Períodos de atividade especial

    O principal amigo para comprovar atividades especiais será o PPP, como mencionei antes. É ele que demonstra quais foram as atividades insalubres/perigosas que você teve contato durante o período que você trabalhou no ambiente de trabalho de certa empresa.

    Há outros documentos que são de extrema importância, como o Laudo Técnico de Condições do Ambiente de Trabalho (LTCAT). Geralmente esse documento é requerido por profissionais autônomos que não têm um empregador ou é utilizado por segurados que têm seu PPP com informações erradas e incompletas.

    Existe também o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), e outros tipos de “PPPs antigos”, como o formulários SB-40 e DSS-8030 (utilizados antes do PPP).

    O Ingrácio tem um conteúdo exclusivo com o passo a passo de como conseguir o PPP, vale a pena dar uma conferida.

    Períodos de atividade no exterior

    Para esses tipos de atividade, é mais fácil comprovar os períodos de atividade. 

    A documentação importante que você deve juntar é o contrato de trabalho em que conste todas as informações sobre o seu trabalho realizado fora do território brasileiro.

    Importante também juntar o comprovativo de contribuições realizadas no exterior para a Previdência do país que você foi.

    Informação valiosa: só será possível reconhecer os períodos de atividade realizadas no exterior para países em que o Brasil tenha um Acordo Previdenciário Internacional.

    Caso você tenha trabalhado em país que não tenha esse Acordo, não será possível reconhecer os períodos trabalhados fora.

    Por fim, é importante juntar ao seu requerimento o próprio Acordo Previdenciário entre o Brasil e o país que você trabalhou, com o objetivo de demonstrar que você tem direito em reconhecer os períodos de trabalho realizados no exterior aqui no Brasil.

    É melhor pecar pelo excesso do que pela falta, concorda?

    O Ingrácio tem um conteúdo completo de como conseguir uma aposentadoria morando no exterior. Se for esse o seu caso, o nosso post será de grande ajuda para você.

    Períodos de atividade rural

    Para os empregados rurais, basta demonstrar os seus vínculos de trabalho através da CTPS e/ou CNIS.

    Mas para quem é segurado especial, o processo de comprovação do seu período de contribuição funciona de uma maneira diferente. Ele é feito através da demonstração de realização de atividades rurais.

    Desde 2019 é utilizado um formulário que comprova seus períodos de atividade na zona rural. Esse documento é uma autodeclaração preenchida pelo próprio segurado especial, atestando as atividades rurais exercidas por ele.

    Após preencher essa autodeclaração, você deve autenticá-la em algum dos órgãos do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (PRONATER).

    Será essa autodeclaração autenticada que servirá como comprovativo de períodos de atividade rural.

    Por fim, se você não sabe, existem vários tipos de segurados especiais: o rural, o pescador artesanal e o seringueiro e extrativista vegetal, e para cada um existe uma autodeclaração diferente. Fique atento!

    Como pedir sua aposentadoria? | Passo a Passo

    Agora chegamos na cereja do bolo: o pedido da sua aposentadoria no Meu INSS. No exemplo que vou mostrar aqui, o pedido de aposentadoria será na modalidade por tempo de contribuição.

    1º passo: você deve acessar o site do Meu INSS.

    Login do site meu INSS.

    Você chegará numa tela parecida com essa e deverá clicar em “ENTRAR”.

    2º passo: após você clicar no botão “ENTRAR” você chegará numa página como essa:

    Conta de acesso única do Governo.

    Você deverá digitar seu CPF e depois sua senha (lembrando que você já deve ter feito um cadastro no Meu INSS).

    3º passo: após inserir os seus dados, você terá acesso ao Meu INSS e entrará numa tela parecida com esta:

    Pedir aposentadoria no meu INSS.

    Você deve clicar na opção “Pedir Aposentadoria”, conforme indicado.

    4º passo: após isso, você terá acesso a essa tela:

    Escolha o tipo de aposentadoria que você quer solicitar no Meu INSS.

    Você deve clicar na modalidade de aposentadoria que você deseja. No nosso caso, será a opção “Aposentadoria por Tempo de Contribuição / Idade Urbana”.

    Após isso, aparecerão duas opções de aposentadoria. Você clica na “Aposentadoria por Tempo de Contribuição” e depois em “SELECIONAR”.

    Atenção: se você quiser a aposentadoria especial, deverá clicar em “Aposentadoria por Tempo de Contribuição / Idade Urbana e depois em “Aposentadoria por Tempo de Contribuição”.

    5º passo: se aparecer uma tela para atualizar seus dados, atualize. É importante que o INSS tenha todas as suas informações corretas para a concessão do seu benefício.

    Após isso, o sistema irá checar algumas informações e você chegará na seguinte tela:

    Clique em avançar para pedir sua aposentadoria no Meu INSS.

    Você deverá clicar em “AVANÇAR”.

    Depois disso, aparecerão as seguintes perguntas: 

    • você possui tempo especial?
    • você possui tempo rural?
    • você possui tempo trabalhado em outro país (exterior)?
    • você já trabalhou como professor?
    • você já trabalhou como militar e/ou funcionário/servidor público da União, Estado ou Município?
    • dependendo da sua situação, pode aparecer “caso não possua o tempo de contribuição integral, você concorda com a aposentadoria proporcional?”

    Você deve respondê-las de acordo com a sua situação.

    6º passo: muita atenção a esse passo. Após essas perguntas, você chegará nessa etapa:

    Clique em autorizar o INSS a alterar a data de entrada do requerimento.

    Você deve apertar em “SIM”. Essa pergunta é a famosa reafirmação da DER. Se você cumprir os requisitos para se aposentar no meio do processo administrativo (caso ainda não tenha direito ao benefício), você terá direito a sua aposentadoria. 

    Isso garante mais rapidez, evitando que você tenha que tenha que realizar novo requerimento caso seu benefício seja negado sob a justificativa que você não preencheu os requisitos.

    7º passo: agora chegou o momento de você anexar a sua documentação. No começo, você estará nessa tela:

    Atualize ou preencha seus dados pessoas no Meu INSS.

    Você deve preencher as informações solicitadas. Depois disso, deve descer um pouco e chegará na seção de anexar os documentos.

    Coloque todos os seus documentos para análise de aposentadoria no Meu INSS.

    Basta você anexar a documentação de acordo com o que o site pede. Não se assuste, se você não possuir o documento indicado (comprovante do exercício de atividade no serviço público, por exemplo), basta não colocar nada.

    Caso você tenha o requerimento por escrito, você deve anexá-lo em “Outros documentos”.

    Após isso, é só clicar em avançar.

    8º passo: depois disso, você chegará numa tela onde será necessário informar o CEP de sua residência para você selecionar a Agência da Previdência Social mais próxima de sua casa. 

    Isso é necessário caso você tenha que ir pessoalmente no INSS para resolver algum problema na solicitação de sua aposentadoria.

    9º passo: agora você deve escolher a agência bancária em que você deseja receber sua aposentadoria. Recomendo você escolher o mais perto de sua residência.

    10º passo: por fim, aparecerá uma tela com o resumo do seu pedido e, mais abaixo, você deve clicar na caixa em branco, confirmando que todas as informações que você inseriu no requerimento são verdadeiras.

    Revise todas as informações e clique na caixa em branco e depois em “AVANÇAR”.

    Para finalizar o passo a passo de como pedir sua aposentadoria no meu INSS clique em "declaro e concordo com as informações acima".

    Pronto, o seu requerimento de aposentadoria foi feito! É bastante simples, né? O site do Meu INSS é bastante intuitivo.

    Agora basta aguardar o resultado do seu benefício. Você verá se sua aposentadoria foi concedida ou não no site do Meu INSS mesmo.

    Conclusão

    Pronto! Agora você já está informado sobre como solicitar a sua aposentadoria na plataforma online do Meu INSS.

    Além disso, você já sabe que pode solicitar outros benefícios no mesmo site, além de consultar o CNIS, pedir perícia médica e entre outros serviços disponibilizados pelo INSS, e o melhor: tudo de forma online!

    Eu também te deixei antenado sobre quais são os documentos essenciais para você ter uma aposentadoria concedida sem maiores dores de cabeça.

    Se você seguir todos os passos que você leu neste post, as suas chances de conseguir o benefício são bastante grandes.

    E então, não sabia que o Meu INSS tinham tantas funções? Ficou com dúvida sobre alguma documentação que eu falei? Me fale tudo aqui nos comentários.

    O Ingrácio está criando vários conteúdos que ajudarão você a conseguir os seus benefícios. Por isso, fique ligado em nosso blog e não esqueça de assinar a nossa Newsletter para receber todos os nossos novos conteúdos em primeira mão.

    Receba novidades exclusivas sobre a Previdência direto de especialistas
    Entre na nossa lista e junte-se a mais de 37.000 pessoas
    Ben-Hur Cuesta

    Ben-Hur Cuesta

    Advogado-Pesquisador em Direito Previdenciário e mestrando em Direito Internacional e Europeu na Universidade Nova de Lisboa. Apaixonado por Música Popular Brasileira e um bom açaí na tigela.

    Consulta Online para Aposentadorias

    – 1 Hora de Consulta com advogado especializado.

    – Todos os Cálculos.

    Análise da Documentação.

    Orientação de como dar entrada/regularizar sua aposentadoria.

    Trabalho infantil, vale para a Aposentadoria? STJ admite o tempo

    Notícia boa para os trabalhadores rurais: o STJ afirmou que o trabalho infantil vale para a sua aposentadoria. Confira as novas regras e como comprovar no INSS.

    Restituição de IR para Aposentados com Isenção

    O Imposto de Renda é declarado anualmente pela maioria dos trabalhadores. Mas você sabia que aposentados têm direito a uma isenção no IR? Confira!

    Quem Não Pode Contribuir em Atraso no INSS?

    Contribuir em atraso é algo comum entre os trabalhadores que estão prestes a se aposentar. Mas quem pode contribuir, afinal? Descubra!

    Como Receber o Adicional de 25% na Aposentadoria por Invalidez?

    Aposentados por invalidez tem direito a receber um adicional de 25% no valor do benefício, podendo chegar a superar o teto do INSS. Confira como receber.

    Como Receber o Teto do INSS? | Valor Máximo de Aposentadoria

    Conseguir um valor alto de aposentadoria é o sonho de todos. Mas existe um limite, o teto do INSS. Descubra como receber sua aposentadoria nesse valor.

    Como Simular Aposentadoria pela Internet | Devo Confiar no Resultado?

    Você sabia que pode simular sua aposentadoria pela internet no Meu INSS? Esse serviço já está disponível e vou te mostrar como fazer.

    O que é Período de Graça no INSS?

    O período de graça gera muita confusão entre os segurados do INSS. Entenda o que é esse período, quem tem direito e como funciona.

    Documentos para Contribuir em Atraso no INSS

    Em algumas situações, é necessário comprovar as atividades realizadas no período em que se deseja contribuir em atraso no INSS. Confira quais os documentos necessários.

    Documentos Essenciais para Pedir Pensão por Morte

    Os documentos essenciais que você precisa apresentar ao INSS para ter a Pensão por Morte concedida.

    Como Pagar o INSS em Atraso pela Internet? | Passo a Passo

    Você está quase lá para se aposentar mas viu que há alguns períodos trabalhados que não houveram contribuições ao INSS. Isso pode acontecer, é normal… Normalmente quando as pessoas ingressam no mercado de trabalho é comum trabalhar alguns anos e não contribuir para a...